domingo, 14 de outubro de 2007

Meu amor



Deleito em ti
doce amor.
Sinto o suor
o calor
do teu corpo,
meu amor.
O teu respirar
ofegante
as tuas carícias
excitantes
provocam
um prazer em mim
exorbitante,
meu amor.
Caio em ti,
sem rede
nem receio.
Sinto,
o teu gemer
gritante.
Sinto,
o teu prazer
alucinante,
meu amor

10 comentários:

Claudia Perotti disse...

Inspiração ...


E o meu deleite é
saber-te aqui
enleado em mim,
doce amor.

É tornar-me liquida
e dedilhada
por teus carinhos,
meu amor.

É trazer o cheiro
do prazer que exalas
para dentro do âmago
e perder o fôlego
de tanto amar-te,
meu amor

É sentir a leveza
dos teus movimentos
e a volúpia do teu corpo
a me envolver sem receio.

É dançar ao som
da tua sinfonia de amor
e delirar insistentemente
em teu mais louco tom,
meu amor.


Beijinhossss de boa semana!

Fernanda e Poemas disse...

Olá, lindo!!!!!!!!!!!!
Beijos,
Fernandinha

Bichinho disse...

...meu amor, ai meu amor...

Beijo fantasma.

serenidade disse...

Está magnifico, belo, sedutor e é quase como se de-se para estar a viver e sentir, embora os protagonistas sejam diferentes:)

Serenos sorrisos

Lia disse...

de uma sensualidade insinuante...
perfeito...

um beijo doce

Silvia Madureira disse...

e porque há emoções difíceis de escrever e que só mesmo sentindo...e porque existem pessoas que tentam descrevê-las ao pormenor...surgem textos como estes...que quase nos fazem sentir.

um abraço

Diva disse...

Sinto
sinto tudo
sinto nada
sinto sempre...
Ai esse amor que vive em nos...
bjs meus

Paula (Broken) disse...

Igual a muitos, diferente de todos!

Para alguns, apenas mais um. Para mim, um verdadeiro "volte face".

Não deixes de espreitar. Fica, se estiveres disposto(a) a colaborar.

http://verdades-ou-consequencias.blogspot.com

Até breve

Paula (Broken)

Silvia Madureira disse...

Tens um convite no meu blog. beijo

multiolhares disse...

amor vivo, Inebriante vida

beijinhos
luna